TURISMO-SA - Angela Karam
City Break Facebook Instagram Twitter Youtube
EVENTOS

São Paulo é o primeiro lugar para destinos de eventos corporativos na América Latina



São Paulo - eventos corporativos - Trade - Mercado - CWT Meetings & Events - CWT
Foto: creativosbr.com

A CWT Meetings & Events, divisão da empresa global de gestão de viagens Carlson Wagonlit Travel (CWT), divulga nesta quarta-feira, 19, suas previsões relacionadas a reuniões e eventos corporativos para as dez maiores cidades da América Latina. São Paulo é destaque da região.  O ranking tem como base dados próprios e do setor, reunidos no relatório Meetings & Events Future Trends da CWT para 2019, que será publicado em 26 de setembro.



A companhia indica a previsão das dez principais cidades para eventos e reuniões na América Latina em 2019 (posições 2018/17 entre parênteses, respectivamente):
 
1. São Paulo, Brasil (1/1)

2. Cidade do México, México (4/3)

3. Bogotá, Colômbia (2/4)

4. Rio de Janeiro, Brasil (3/2)

5. Ocho Rios, Jamaica (-/-)

6. Lima, Peru (10/-)

7. Nassau, Bahamas (-/-)

8. Cali, Colômbia (-/-)

9. Curitiba, Brasil (-/-)

10. Medellín, Colômbia (7/-)

O ranking de 2019 apresenta quatro novas localidades: Ocho Rios, na Jamaica (5), Nassau, nas Bahamas (7), Cali, na Colômbia (8) e Curitiba, no Brasil (9). Muitas cidades que saíram da lista de 2019 foram estreantes em 2018, como é o caso de Atibaia, no Brasil (5), Cartagena, na Colômbia (6) e Mérida, no México (8). A capital da Argentina, Buenos Aires, caiu de posição em 2018, quando ficou em nono lugar. Em 2017, havia sido quinto lugar, e não entrou nas top 10 cidades previstas para 2019.

Em 2019, o custo na América Latina por participante, por dia, deve aumentar 3%, para uma média de US$ 232. Já o tamanho médio dos grupos de reuniões em 2019 deve cair para 54, volume 5% inferior em relação a 2018.

"O Brasil está começando a sair de uma situação econômica difícil, mas os clientes tiveram que mudar sua maneira de operar”, diz Gustavo Elbaum, diretor para a América Latina da CWT Meetings & Events. "Os clientes estão voltando a fazer mais eventos agora, entretanto estão cuidando melhor de seu orçamento. Além disso, há um foco muito mais nítido nos resultados."

Embora sempre haja desafios nesta vasta região, há sinais de que a melhoria das condições econômicas locais esteja aumentando a demanda por eventos.

O crescimento econômico ainda será relativamente lento no próximo ano, chegando a 2,3%, segundo o Banco Mundial. A pesquisa da CWT Meetings & Events prevê que os preços dos hotéis caiam 1,3% em 2019, enquanto as tarifas de passagens aéreas devem recuar 2%.

Espera-se que a Colômbia continue a ser um mercado estável em 2019, com crescimento na demanda por eventos, com a ajuda vinda de mais investimentos de empresas internacionais, novos hotéis e novas rotas aéreas. A capital Bogotá permanece perto do topo da lista de destinos nos últimos três anos.

Em relação ao México, não houve queda na demanda de eventos após a eleição de Lopez Obrador, em julho deste ano. Há preocupações sobre como a renegociação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) com os Estados Unidos e o Canadá pode afetar a economia mexicana. Outros países na região, como Peru e Chile, continuam com as demandas estáveis. Os dois países são fortemente dependentes do setor de mineração.

Na América Latina, as organizações tendem a viajar dentro de seu próprio país devido a limitações orçamentárias. Isso é particularmente notado no Brasil e na Argentina. Clientes na Colômbia e no México tendem a viajar com mais frequência pela região.

O Brasil teve o maior crescimento em desenvolvimento de hotéis nos últimos anos, particularmente no período que antecedeu a Copa do Mundo 2014 e as Olimpíadas 2016, no Rio de Janeiro. Porém, a recessão levou as principais marcas globais de hotéis a abandonar algumas propriedades. Empresas locais entraram em cena para ocupar o lugar. Alguns hotéis cinco estrelas mais antigos também reduziram alguns serviços, caindo para o nível de quatro estrelas, para que possam competir na área de eventos corporativos, sobretudo do setor farmacêutico, que é altamente regulado.

Já a reputação do Rio de Janeiro como importante destino de reuniões sofreu arranhões após o aumento da violência na cidade desde as Olimpíadas, há dois anos. No entanto, o Rio ainda é uma opção popular, ocupando o quarto lugar nos principais destinos da região.

Postado por Camila Karam - 21:23 às 23/09/2018

Tópicos: Mercado - Eventos - São Paulo - Corporativo



Leia mais sobre Eventos