TURISMO-SA - Angela Karam
City Break Facebook Instagram Twitter Youtube
EVENTOS

Noite encantada marca a inauguração da Estação Campos Canella



Estação Campos Canella - Foto: Rafael Cavalli

Encantamento. Essa é a sensação que melhor define o brilho no olhar e o sorriso fácil do público que acompanhou a inauguração da primeira etapa da Estação Campos de Canella.

Os canelenses esperaram mais de quatro décadas para ter de volta grandes orgulhos da cidade: a estação férrea e a locomotiva La Meuse, agora totalmente revitalizadas. Para a comunidade, o espaço, inaugurado na década de 20 do século passado, é o símbolo do progresso e do desenvolvimento econômico do município. Os trilhos facilitaram o escoamento da produção de madeira e, posteriormente, o transporte de passageiros.

A noite foi marcada por muita emoção. Intervenções artísticas aconteceram simultaneamente em múltiplos palcos, levando a plateia para dentro do espetáculo que contou a história da Estação e da intima relação com a cidade. A criação e produção do show ficou por conta da D’arte Multiarte, empresa com know-how em construir sonhos a partir da mistura de música, dança, circo, teatro e tecnologias, mas, que dessa vez, assumiu uma responsabilidade ainda maior: contar a trajetória da própria família.

A sócia e diretora artística do espetáculo, Lisiane Urbani, mergulhou nas conversas com primos e tios para resgatar a vida de Benito Urbani, o tio que dedicou à vida ao amor às máquinas a vapor. Benito foi proprietário da única oficina da região que consertava locomotivas e é o inspirador do parque Mundo a Vapor, sócio do empreendimento no que diz respeito à recuperação do prédio e da máquina. “Quando começamos a pensar na apresentação, me dei conta que a família sempre foi fora da caixa, visionária, assim como o João Corrêa, o fundador da cidade. Procuramos falar sobre o passado, o presente, mas sempre planejando o futuro. Da mesma forma que a estação mudou a cidade, a renovação também é um recomeço”. O Largo da Fama Benito Urbani é uma homenagem a esta figura ímpar. A diretora geral do Mundo a Vapor, Lenise Urbani Travi, lembrou que a chegada do trem revolucionou a região. “Hoje também estamos fazendo história, unindo as pessoas do passado, com a experiência do presente e a esperança no futuro”. O diretor comercial do parque, Carlos Alfredo Schaffer, pontua que a intenção é tornar o complexo um destino para os turistas, não apenas uma passagem pela cidade.

A Novalternativa, incorporadora que desenvolveu e executou o projeto, tem planos para muito mais. Quando concluído, o espaço terá 42 espaços comerciais distribuídos 5.900m², além de uma Rua Coberta e o esperado Memorial do Trem. Além disto, o diretor da empresa Fernando Bassani já pensa em uma proposta complementar para desenvolver ainda mais o espaço. “Há alguns anos, olhamos para o lado e encontramos uma estação que estava liquidada, uma locomotiva que precisava de socorro e uma região que necessitava de amparo. Nós encaramos o desafio”, avalia. “É uma grande realização poder entregar um espaço tão importante para a cidade. Tudo surgiu daqui, é um ícone. Para nós, o sentimento é muito diferente, é a possibilidade de continuar a fazer com que fique cada vez melhor e maior. Esse é o nosso desafio”.

A expectativa entre os moradores da Região é grande. O casal Adriano Weber e Heloisa Kohler mora em Canela há 12 anos e desejava ver o trem melhor cuidado. “quando nós viemos para cá, olhávamos o trem e achávamos uma tristeza. A gente tinha o sentimento de ver um patrimônio se perdendo, se deteriorando, sendo mal aproveitado. E agora tudo está revitalizado”, completam felizes.

A região serrana, que tem no turismo sua principal fonte de receita, comemora um novo ponto para receber os visitantes. Andrea de Morais e Afonso Kelbouscas, operadores de turismo, torciam para mais um empreendimento. “Tudo aqui estava abandonado e agora será um incremento para a renda e vai movimentar a economia”, avaliam.

A cidade não poderia ter recebido melhor essa iniciativa. Para o prefeito  Constantino Orsolin é um orgulho para o povo de Canela, um resgate da história de uma época. “Muita gente fez a vida através deste trem, muita família foi sustentada por ele. Uma história riquíssima que estava em decadência absoluta”.

A Estação Campos Canella já abriu as portas ao público, que pode conhecer as transformações e visitar as operações que já estão em funcionamento: Férreo – Restaurante e Fiambreria, Casa da Velha Bruxa, Florybal Chocolates, Mundo a Vapor - fotos antigas e souvenirs e SG Facas Artesanais. O Alpen Park abrirá em breve.

Foto: Rafael Cavalli

Postado por Camila Karam - 08:23 às 04/02/2019

Tópicos: Canela - Rio Grande do Sul - Chocolate - Trem



Leia mais sobre Eventos