Turismo S/A
Turismo S/A
Turismo S/A
Turismo S/A
Turismo S/A
Turismo S/A
Turismo S/A

Programação: As novidades do Museu de Israel em 2016 em Jerusalém




Os destaques do Museu de Israel em 2016
Exposições sobre arqueologia, belas-artes e arquitetura refletem o intercâmbio cultural que abrangem milênios

A programação de exposições do Museu de Israel, em Jerusalém, segue as celebrações de seu 50º aniversário e inclui tópicos que abrangem os continentes, gêneros e eras, desde apresentações focadas em artistas internacionais contemporâneos até exposições que exploram temas que combinam diferentes grupos culturais.

Os destaques de 2016 incluem:


Hadrian: Emperador moldado em Bronze
- até 30 de junho, 2016

Os três únicos retratos em bronze do Imperador Hadrian (117 - 139 d.c) foram reunidos pela primeira vez para exibição no Museu de Arqueologia Wing, marcando um retorno simbólico do Imperador a Jerusalém. Entre os milhares de retratos de bronze que pontilhavam a paisagem do império de Hadrian, apenas três remanescem. O do Museu de Israel, que foi encontrado em um campo de legião romana perto de Beth Shean, no norte do país, retrata o imperador em traje militar com armadura corporal muito bem preservada. É ladeado por dois outros exemplos extraordinários: um do Museu Britânico encontrado em 1834 no rio Tamisa, que pode ter sido criado para comemorar a visita de Hadrian à Grã-Bretanha em 122 dC; a outra, da coleção do Museu do Louvre.

Georges Adéagbo: África em Jerusalém - até 6 de maio, 2016

Artista baseado em Benin, Georges Adéabo cria uma instalação específica para a galeria Focus do Museu de Israel. Uma voz forte e distinta da arte contemporânea mundial desde os anos 90, as instalações de Adéago apresentam uma rede complexa de conceitos e associações refletidas em materiais coletados durante estadias em Israel e Benin. Usando textos próprios, objetos encontrados, livros e até pinturas e esculturas criadas por seus colegas de estúdio em Cotonou, Adéagbo constrói colagens complexas – definidas por ele como “Arqueologia Horizontal” – que explora como indivíduos interpretam culturas e a história de um lugar baseado em suas próprias experiências. Para sua instalação no Museu de Israel, o artista viajou pelo país, combinando achados de sua viagem com suas próprias narrativas idiossincráticas e associações visuais. A exibição tem curadoria de Rita Kersting, curadora de arte contemporânea.


Faraó em Canaã: A História Não-contada
- até 25 de outubro, 2016

“Faraó em Canaã” conta a reveladora e até então não-contada história do laço cultural entre Egito e Canaã durante o segundo milênio A.C. A exibição apresenta mais de 680 objetos que demonstram a fertilização cruzada de práticas rituais e vocabulários estéticos entre estas duas culturas antigas distintas. Desde placas reais de larga escala até caixões antropoides para escaravelhos e amuletos, a exposição apresenta uma série de artefatos arqueológicos descobertos em Israel e Egito – incluindo muitos da própria coleção do museu, junto com outros emprestados do Museu Metropolitano de Arte em Nova York; Museu do Louvre, em Paris, Museu Kunsthistorisches, em Viena, Museu Egípcio, em Turin, na Itália, entre outras coleções. A exibição tem curadoria de Dra. Daphna Bem-Tor, Jeannette e Jonathan Rosen curadores de Arqueologia Egípcia; e Dr. Eran Arie, Frieda Burda curador da Idade da Pedra e período Pérsio.



Acompanhando Faraó em Canaã: A História Não-revelada, o museu vai apresentar três exibições sobre arte judia, europeia e israelense, que examinam o impacto cultural e estético através dos séculos. São elas:

“A Fascinação da Esfinge do Egito na Arte Europeia” - até 25 de outubro, 2016

“O Segundo Êxodo do Egito: 1950-1960” – até 25 de outubro, 2016

“Yitzhak Danziger: Retorno a Identidade Cananeia” - entre 22 de maio - 10 de setembro, 2016

Efrat Natan: Tar e Cal - até 29 de outubro, 2016

Essa retrospectiva inspeciona mais de quatro décadas de produção criativa do artista multidisciplinar israelense Efrat Natan, incluindo trabalhos do começo dos anos 70 junto com novas obras que ainda não foram exibidas. Nascido em 1947 e criado em Kibbutz Kfar Rupin, Natan é um dos pioneiros de arte corporal conceitual em Israel. Ao longo de sua carreira, Natan criou um vocabulário poderosamente carregado de imagens visuais que ilustram sua própria biografia, a experiência coletiva israelense, e eventos em Israel hoje, assim como tradições históricas ocidentais e não-ocidentais. A exibição é de curadoria de Aya Miron, curadora associada e David Orgler do departamento de arte israelense.

A Distância de um Dia: Conexões e Desconexões na Arte Contemporânea - até 29 de outubro, 2016

A exposição apresenta uma seleção de trabalhos dos mais criativos praticantes hoje recentemente adquiridos para a coleção do Museu de arte contemporânea entre eles: Nina Canell, Jesse Darling, Petrit Halilaj, Lyle Ashton Harris, David Horwitz, Tala Madani, Roman Ondak, Seth Price, e Paloma Varga-Weisz.

Explorando imagens de ligação e conexão, assim como interrupção e desconstrução de manifestações materiais e conceituais, a exibição leva o nome pelo vídeo de David Horwitz, Distance of a Day (2013), apresentado em duas telas de iPhone, mostrando o nascer e o pôr do sol filmado simultaneamente nos dois lados do mundo. A exibição tem curadoria de Rita Kersting Landeau, curadora de arte contemporânea.

Conexões Wire(Less) - 25 de maio, 2016 a 18 de março, 2017

Linha, fio, corda, fibra, fio, cabo e corda, seja fino ou grosso, sofisticado ou grosseiro, natural ou sintético, eles dividem a habilidade de juntar coisas. A exibição anual no Ruth Young Wing para Arte e Educação destaca o papel essencial que fios de ligação desempenham na vida hoje e ao longo dos séculos.

Apresentando obras contemporâneas e históricas extraídas principalmente de coleções do Museu, a exposição explora as noções de conexão a partir de laços biológicos e familiares para conexões sociais e tecnológicas no mundo sem fio de hoje. A exibição tem curadoria de Daniela Shalev, curadora de programas educacionais e eventos.


Pierre Huyghte
- 2 de junho a 24 de setembro, 2016

O vídeo mais recente do aclamado artista contemporâneo Pierre Huyghte, Human Mask (2014) – um filme hipnotizante e desconcertante de 19 minutos – responde um vídeo do Youtube chamado de Fuku-chan Monkey in wig, mask, works Restaurant, representando um incidente real em que um macaco – com uma máscara de menina jovem – foi treinado para trabalhar como uma garçonete em um restaurante em Fukushima, no Japão. Após o desastre nuclear em 2011, Huyghe usou uma câmera em drone para escalar destroços do local e para documentar cenas do macaco sozinho em seu habitat, em contraste com um restaurante interior escuro e vazio. Neste cenário, o macaco age com a condição humana e incessantemente repete seu papel inconsciente, com destaque para exploração contínua do artista da relação entre animais e seres humanos. A exibição tem curadoria de Rita Kersting, curadora de arte contemporânea.

Picasso no Papel: Coleção do Museu de Israel - 1° de julho a 12 de novembro, 2016

Traçando o desenvolvimento artístico de Picasso, essa extensa apresentação traz mais de 200 desenhos e impressões do arrendamento do próprio Museu de Israel, amplificado por empréstimos de coleções de outros museus. A produção completa de Vollard Suite – considerada uma das mais importantes series de impressões executadas no século 20 – revela o desenvolvimento do interesse do artista em escultura clássica e inclui 100 gravuras realizadas pelo artista entre 1930 e 1937 para seu revendedor Ambroise Vollard.

O conjunto completo de Suíte 347, entre as últimas gravuras criadas por Picasso assinadas, também poderá ser vista. Produzida rapidamente pelo artista em Mougins, França, entre março e outubro de 1968, o conjunto reprisa a biografia artística de Picasso, repleta de referências a influencias históricas e ao seu próprio trabalho. Ao longo da exposição, pinturas pertencentes ao próprio museu junto com importantes empréstimos do Museu de Arte Moderna de Nova York e o Museu Picasso em Paris, sinalizará os capítulos da história criativa ímpar de Picasso. A exposição tem curadoria de Tanya Sirakovich, Michael Bromberg – curador chefe, Ruth e Joseph Bromberg, departamento de impressões e desenhos.

Arquitetura na Palestina durante o Mandato Britânico (1917-1948) - 1° de julho a 31 de dezembro, 2016

Explorando outra dimensão da influência europeia na evolução da herança modernista de Israel, essa exposição examina o impacto significante do modernismo europeu do começo do século 20 na linguagem arquitetônica da Palestina durante o Mandato Britânico, que veio a ser conhecido na Palestina como Arquitetura Branca. Arquitetura na Palestina ilustra inspiração da extensa pesquisa do arquiteto agraciado com o prêmio Israel Ada Karmi-Melamede e arquiteto Dan Price, cujo livro de mesmo título explora não só os aspectos de sua arquitetura, mas também a relação entre valores, lugar, e forma que influenciaram a formação de uma nova linguagem em uma nova terra. A exposição apresenta desenhos documentais, analíticos e interpretativos – uma prática que Karmi-Melamede reviveu e desenvolveu contra a tendência da era dos computadores- que fornecem um entendimento alternativo da arquitetura moderna como uma linguagem em evolução, juntamente com impressionantes fotografias de arquivo de alguns dos projetos arquitetônicos emblemáticos da época.


Jesus na arte Israelense
- 25 de dezembro, 2016 a 5 de março, 2017

Este catálogo vai investigar pela primeira vez o aparecimento da figura de Jesus na arte de Israel como um fenômeno significativo, multifacetado, e sempre presente, e as atitudes em evolução do pré estado sionista judaico de artistas israelitas em relação a Jesus. A exposição mostra a figura de Jesus como um símbolo central na arte israelense e oferece uma nova perspectiva sobre a progressão artística de Israel.

Artistas em destaque incluem Joshua Borkovsky, Marc Chagall, Maurycy Gottlieb, Moshe Guershuni, Sigalit Landau Ephraim Lilien, Motti Mizrachi, Efrat Natan, Adi Nes, Abel Pann, Reuven Rubin, e Yigal Tumarki. A exibição é de curadoria de Dr. Amitai Mendelsohn, curador e David Orgler do departamento de arte israelense.

Para mais informações sobre as exposições acesse: http://www.imj.org.il/en

Postado por Angela Karam - 03/05/2016 às 18:01



Leia mais sobre Destinos Internacionais - Página inicial

Siga-nos no Facebook
www.facebook.com/Turismo-SA
Siga-nos no Instagram
www.instagram.com/turismo.sa