TURISMO-SA


DESTINOS INTERNACIONAIS

6 razões para visitar as vinícolas do Alentejo




Casal tomando vinho no Alentejo, Portugal


Confira os motivos para conhecer a vasta oferta enoturística da região portuguesa

Já se sabe que o Alentejo é um dos mais importantes destinos do mundo quando o assunto é enoturismo. Com seus cenários pitorescos e campos dourados, o destino reúne os mais premiados rótulos, além de uma vasta oferta de vinícolas por todo o seu território.


Prova de Vinhos - Herdade dos Grous - Crédito: Turismo do Alentejo

São mais de 250 produtores e vinhas que se estendem por mais de 20 mil hectares, com muitas variedades de uvas e tipos de produção, que resultam em aromas e notas exclusivos. O ideal é aproveitar as pequenas distâncias, percorrer o maior número de lugares e vivenciar experiências únicas.


Adega Mayor - Crédito: Gonçalo Villaverde

Confira abaixo os principais motivos para se esbaldar e visitar mais de uma vinícola durante sua estadia na maior região portuguesa.

1) Apreciar as melhores paisagens do Alentejo
Em cada canto da região há uma vinícola a ser descoberta. Em sua maioria, as propriedades estão localizadas um pouco mais distantes das cidades alentejanas e impressionam por seus campos de vinhas e outros tipos de vegetação. Por isso, esta é a oportunidade perfeita para se deslumbrar nos panoramas bucólicos e desvendar os pequenos tesouros ao longo das estradas alentejanas.


Vinhos - Herdade São Miguel - Crédito: Victor Carvalho

2) Conhecer os variados tipos de produção
Prepare-se para ver os variados processos da fabricação do vinho. Há vinícolas com produção em grande escala e outras que prezam pela simplicidade de uma técnica centenária e muito mais lenta. Para o estágio de armazenamento, há métodos distintos também: o mais comum é usar barris de carvalho francês. Porém, algumas fazem a fermentação em depósitos de inox, o que dá um sabor diferente à bebida. A Herdade do Rocim, na pequena vila de Cuba, utiliza a talha - técnica ancestral de fermentação em grandes recipientes feitos de barro - e a Adega Ervideira envelhece um de seus mais famosos vinhos nas águas do Lago Alqueva.


adega, vinho, alentejo, portugal, vinicola, wine, europa, gastronomia, enologo
Quinta do Quetzal - Crédito; Goncalo Villaverde

adega, vinho, alentejo, portugal, vinicola, wine, europa, gastronomia, enologo
Centro de Arte Quetzal - Quinta do Quetzal - Crédito; Goncalo Villaverde

adega, vinho, alentejo, portugal, vinicola, wine, europa, gastronomia, enologo
Centro de Arte Quetzal - Quinta do Quetzal - Divulgação

3) Em cada vinícola uma atração diferente
Além das visitas guiadas às caves e adegas, são inúmeras as atividades para se fazer nas vinícolas. Na Quinta do Quetzal, nos arredores de Beja, os visitantes são brindados com exposições de arte contemporânea. Já a Adega Mayor, em Campo Maior, proporciona passeios de balão de ar quente e piqueniques. Em meados de setembro, os visitantes podem colocar a mão na massa e participar das vindimas, o período de colheita, e da pisa das uvas.


Adega Herdade da Malhadinha - Divulgação
Adega Herdade da Malhadinha - Divulgação


VindimasAdega Herdade da Malhadinha - Divulgação

4) Degustar os pratos da gastronomia singular
Na região do Alentejo, ‘bebe-se bem’, mas ‘come-se’ melhor ainda. Uma das mais autênticas gastronomias de Portugal, a experiência em vinhos fica ainda mais completa quando estes são harmonizados com as deliciosas comidas típicas, como carne de porco e cordeiro. A Herdade da Malhadinha Nova, em Albernoa, conta com um restaurante com pratos sofisticados, todos inspirados na culinária local. A Adega Cartuxa, em Évora, famosa devido ao conceituado Pêra-Manca, tem um cardápio perfeito para acompanhar a degustação.



Centro Histórico Herdade do Esporão - Divulgação


Vinhedos - Esporão


Restaurante Herdade do Esporão - Crédito: Victor Carvalho

5) Vinhas a perder de vista
Quanto mais vinícolas visitar, mais irá aprender sobre as influências de sabores. Uma das características do vinho alentejano é a mescla de diferentes frutos da vinha. A Herdade do Esporão, em Reguengos de Monsaraz, planta mais de 40 tipos para produzir suas marcas. Entre as castas mais usadas estão Aragonês, Trincadeira e Touriga Nacional, entre os tintos; e Antão Vaz, Roupeiro e Arinto, nos brancos. As variedades de solos encontrados no destino também determinam esses sabores.


Experiência da vindima para turistas - Casa de Campo Vila Galé - Adega Santa Vitória - Crédito: VictorCarvalho.com.br


Torre de Palma Wine Hotel  - Alentejo


Torre de Palma Wine Hotel  - Alentejo

6) Quanto mais vinho, melhor
Experimentar uma boa taça de vinho é uma experiência fascinante que permite conhecer o sabor, a textura e o aroma das bebidas de alta qualidade, como as produzidas no Alentejo. Para os apreciadores desta iguaria, a prova vínica já é uma boa razão para ir a diferentes locais e saborear das mais diversas marcas e tipos, como tintos, rosés e brancos. Os iniciantes ainda podem aprender mais sobre como degustar, usando todos os sentidos para obter sensações únicas que só o vinho alentejano proporciona.

Saiba mais: www.turismodoalentejo.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa

Postado por Angela Karam - 25/11/2017 às 21:00



Leia mais sobre Destinos Internacionais - Página inicial