TURISMO-SA - Angela Karam
City Break Facebook Instagram Twitter Youtube
DESTINOS NACIONAIS

Pirenópolis ganha primeira casa na árvore para hospedagem



Acácia Tree House, Pico dos Pirineus, estância Shambala Piri

Quem disse que casa na árvore é coisa de criança? Elas são uma das modalidades de hospedagem mais exóticas e valorizadas entre os turistas em busca da experiência de estar mais perto da natureza. E não pense que trata-se de acomodações rústicas. Pelo mundo, existem opções que aliam conforto e luxo bem em meio ao cenário paradisíaco das florestas.

Em Pirenópolis, a 120 quilômetros de Goiânia e 140 de Brasília, dois microempreendedores da cidade - pai e filho - estão trazendo a primeira hospedagem nessa modalidade. A cidade histórica, que é conhecida por sua  natureza exuberante - composta de cachoeiras, o Parque e o Pico dos Pirineus - ganha a Acácia Tree House, dentro da estância Shambala Piri, a sete quilômetros da cidade.

Com 40 m², a casa na árvore está a cerca de quatro metros do solo, envolta por um abacateiro adulto. Contará com um quarto, banheiro social, varanda, cozinha equipada para preparar refeições e comporta um casal com uma criança. O mobiliário usou pallets, esculturas naturais e bancadas esculpidas em madeira de demolição. Contrapondo com o rústico, os hóspedes contarão com wi-fi, Netflix e um charmoso enxoval com predomínio das cores amarelo e preto. Embaixo da casa, estará a área de lazer para uso exclusivo, com churrasqueira.

O projeto é a realização de um sonho antigo do artesão, carpinteiro e microempreendedor Nelton Xavier de Barros, de 47 anos, que sempre nasceu e viveu durante toda a vida em Pirenópolis e desejava promover um turismo que valoriza o contato com a natureza e a vida no campo. Depois de trabalhar durante toda a vida com a manufatura de mobiliário rústico, investiu suas economias em uma chácara a sete quilômetros de Pirenópolis, onde fundou a Shambala Piri.

Acácia Tree House, Pico dos Pirineus, estância Shambala Piri

"A gente queria desenvolver um turismo acolhedor, onde se valorizasse a natureza e a nossa cultura rural”, conta ele, que vive na propriedade e faz questão de receber os hóspedes. A casa na árvore será a quarta estrutura de hospedagem na estância. Foi desenvolvida junto com o filho, o administrador especializado em  hospitalidade, Neylon Jacob, de 28 anos, para trazer essa experiência inédita aos turistas de Pirenópolis. “Os hóspedes terão grandes chances de apreciar o canto das maritacas da região, além de contemplar o pôr do sol nas serras da região”, conta Jacob.

A casa na árvore foi construída pelo próprio Nelton, graças a suas habilidades com a madeira e inclui medidas sustentáveis que minimizam os impactos da construção. A cobertura será feita com uma telha ecologicamente correta, proveniente de material reciclado, que tem um processo produtivo de baixo impacto ambiental e é certificada internacionalmente pelos requisitos de sustentabilidade. As lâmpadas a ser instaladas serão da tecnologia LED e com baixa potência 2W ou 4W, e os eletrodomésticos adquiridos terão a classificação “A”, do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), o que significa o nível máximo em otimização da eletricidade.

A estrutura não vai utilizar a árvore para sustentação, com o objetivo de preservar a planta.  A edificação, em eucalipto de reflorestamento, será alicerçada por meio de troncos, fixados ao chão. Sensor anti fumaça, lâmpada de emergência e extintores de incêndio fazem parte dos itens de segurança. O uso da madeira nas paredes e da telha adequada vão dispensar a necessidade de ar condicionado ou aquecedor, o que vai contribuir para a redução do gasto energético.
Segundo os idealizadores do projeto, o estímulo de um maior contato com a natureza virá acompanhado do resgate da tradicional vida no campo em Goiás, um aspecto que poderá facilmente ser percebido no uso de mobiliário e utensílios rústicos, típicos da chamada “roça”, como gamelas e colheres de pau, fogão a lenha, panelas de ferro e de barro, xícaras e pratos esmaltados, lamparina e lampião a querosene.

É que esta é inclusive um dos pontos fortes da estância Shambala Piri, de clima familiar que possui outras três casas para veraneio: Shambala, Apatita e Ágata, que podem ser acessadas por locações diretas ou pelas plataformas Airbnb e Booking, no qual o Shambala Piri tem  o status positivo de “superhost” por ter nota de 9,4 na avaliação dos hóspedes.

A estadia também dá direito ao hóspede de usufruir de toda a estrutura da Shambala Piri, que é pet friendly e oferece estacionamento e área de lazer com redário, piscina, ducha e churrasqueira.

Tempo: 1 minuto


Serviço:

Shambala Piri

GO 431, sentido Pirenópolis (próximo à Fazenda Babilônia e Vila do Comendador)

Reservas através: Air B&B, Booking e diretamente pelo (62) 98631 9880

Postado por Camila Karam - 10:28 às 11/03/2019

Tópicos: Ecologia - Natureza - Hospedagem - Exótico



Leia mais sobre Destinos Nacionais