×
DESTINOS NACIONAIS DESTINOS INTERNACIONAIS CITY BREAK TURISMO E MERCADO FEIRAS EVENTOS HOTELARIA GASTRONOMIA DICAS TURISMO SA TV NEWS BY PR NEWSWIRE ÚLTIMAS NOTÍCIAS PARCEIROS SERVIÇOS QUEM SOMOS - EQUIPE CONTATO
     

Whats Instagram Instagram Facebook
×
ENCONTRE SUA NOTÍCIA

TURISMO-SA - Angela Karam e Camila Karam
TURISMO E MERCADO

Desde o início do surto de COVID-19, Emirates e dnata vêm adaptando as operações de acordo com as diretrizes regulatórias e a demanda de viagens.





  • Emirates mantém operações de carga, mas suspende temporariamente a maioria das operações de passageiros em 25 de março
  • dnata reduz significativamente as operações, incluindo o fechamento temporário de operações em alguns locais internacionais onde a demanda é baixa
  • Emirates Grupo implementa redução salarial básica para a maioria dos funcionários por três meses, mas não reduz empregos
  • Apoio às medidas governamentais para proteger a saúde da comunidade
A resposta do Emirates Group ao COVID-19

A companhia aérea tem tido como objetivo manter voos de passageiros pelo tempo que for possível para ajudar os viajantes a voltar para casa em meio a um número crescente de proibições, restrições e bloqueios de países em todo o mundo. A Emirates continua a manter ligações vitais de carga aérea internacional para economias e comunidades, implantando sua frota de 777 cargueiros para o transporte de bens essenciais, incluindo suprimentos médicos em todo o mundo.

Com muitos de seus clientes de companhias aéreas reduzindo drasticamente os voos ou encerrando completamente os serviços, a dnata também reduziu significativamente suas operações, incluindo o fechamento temporário de alguns escritórios em sua rede internacional.

O xeique Ahmed bin Saeed Al Maktoum, presidente e diretor executivo do Emirates Group, disse: "O mundo literalmente entrou em quarentena devido ao surto de COVID-19. Esta é uma situação de crise sem precedentes em termos de amplitude e escala: geograficamente, bem como do ponto de vista da saúde, social e econômico. Até janeiro de 2020, o Emirates Group estava indo bem em relação às nossas metas atuais para o exercício. Mas o COVID-19 trouxe tudo isso a uma parada repentina e dolorosa nas últimas 6 semanas".

"Como uma companhia aérea de atuação global, nos encontramos em uma situação em que não podemos operar serviços de passageiros de maneira viável até que os países reabram suas fronteiras e a confiança nas viagens retorne. Até quarta-feira, 25 de março, embora ainda operemos voos de carga que permanecem ocupados, a Emirates suspendeu temporariamente a maior parte de suas operações de passageiros. Continuamos acompanhando a situação de perto e, assim que as for possível, restabeleceremos nossos serviços".

Tendo recebido solicitações de governos e clientes para apoiar o repatriamento de viajantes, a Emirates continuará a operar voos de passageiros e de carga para os seguintes países e territórios até novo aviso, enquanto as fronteiras permanecerem abertas e houver demanda: Reino Unido, Suíça, Hong Kong, Tailândia, Malásia, Filipinas, Japão, Cingapura, Coréia do Sul, Austrália, África do Sul, EUA e Canadá. A situação permanece dinâmica e os viajantes podem verificar o status do voo no site emirates.com.

Sheikh Ahmed acrescentou: "O Emirates Group possui um balanço sólido e liquidez substancial de caixa, e nós podemos, e vamos, com ação apropriada e oportuna, sobreviver a um período prolongado de horários reduzidos de voos, para que estejamos adequadamente preparados para o retorno à normalidade."

Sobre a decisão de reduzir o salário básico, Sheikh Ahmed disse: "Em vez de pedir aos funcionários que deixem o negócio, optamos por implementar um corte salarial base temporário, pois queremos proteger nossa força de trabalho e manter nosso pessoal talentoso e qualificado, tanto quanto possível. Queremos evitar o corte de empregos. Quando a demanda aumentar novamente, também queremos poder acelerar e retomar rapidamente os serviços para nossos clientes."

O Emirates Group possui forte liquidez, com posição de caixa saudável, mas é prudente tomar medidas para reduzir custos no momento. A Emirates continua comprometida em atender seus mercados e espera retomar horários de voo normais assim que permitido pelas autoridades relevantes.

O Emirates Group apoia totalmente todas as iniciativas para proteger a saúde das comunidades em todos os mercados em que atua, incluindo a resposta nacional ao COVID-19 dos Emirados Árabes Unidos.

Xeique Ahmed disse: "Estes são tempos sem precedentes para a indústria aérea e de viagens, mas vamos superar. Nosso negócio está sendo afetado, mas o que importa a longo prazo é fazermos a coisa certa para nossos clientes, funcionários e comunidades que servimos. Com o apoio e a união que vimos de nossos funcionários, parceiros, clientes e outras partes interessadas, estou confiante de que a Emirates pode enfrentar esse desafio e sair mais forte."

Postado por
no dia 23/03/2020 às

Tópicos: Dubai - Coronavírus - Emiratos Árabes

ENVIE PARA UM AMIGO



Leia mais sobre Turismo e Mercado

LEIA TAMBÉM: