×
TURISMO SA FOR BUSINESS DESTINOS NACIONAIS DESTINOS INTERNACIONAIS CITY BREAK TURISMO E MERCADO FEIRAS EVENTOS HOTELARIA GASTRONOMIA DICAS TURISMO SA TV TESTADO E APROVADO ÚLTIMAS NOTÍCIAS PARCEIROS QUEM SOMOS - EQUIPE CONTATO
     

Whats Instagram Instagram Facebook
×
ENCONTRE SUA NOTÍCIA

TURISMO-SA - Angela Karam e Camila Karam
GASTRONOMIA

Em 1992, Vinícola Tarapacá dá início a um ambicioso projeto: focar na produção de vinhos para o mercado internacional





Tarapac investe em Biodiversidade

VINICOLA CHILENA TARAPACÁ APOSTA EM  PROJETOS DE BIODIVERSIDADE EM SEUS TERROIS

Em 2014, a Vinícola Tarapacá realizou uma profunda investigação do seu terroir no Fundo Tarapacá. Um dos estudos mais completos já realizados no Chile, que teve como objetivo compreender as características do solo, clima, topografia e biodiversidade e como estes fatores se expressam no perfil dos seus vinhos. 

As grandes descobertas no Fundo Tarapacá é de que há um Clos Natural que já está protegido por barreiras naturais - o Rio Maipo e o cordão montanhoso dos Altos da Cartillana -, criando um clima único dentro de um macro clima mediterrâneo. Outra revelação nos vinhedos são as 7 camadas de solos, ou seja, o Fundo Tarapacá possibilita um completo conhecimento técnico para extrair o máximo de potencial de cada terroir.  Em paralelo houve a evidência dos cordões montanhosos que rodeam o Fundo Tarapacá que existem 35 hotspots mundiais de biodiversidade - o que implica que são territórios onde existe uma concentração significativa de endemismos, que em muitos casos se encontram ameaçados pelas ações produtivas do ser humano. Neste caso, a vinícola tem se preocupado em construir e proteger seu legado, com base em um Plano Master com uma projeção de sete anos.

Este Plano Master tem como objetivo reconectar ecologicamente os mais de 2.000 hectares do Fundo, criando uma rede de corredores biológicos que reestabelecem a conexão entre o maciço de Cantillana e o Rio Maipo, através dos vinhedos do Fundo. Isto permite manter o balanço natural do ecossistema e conservar a biodiversidade, garantindo que as espécies nativas e endêmicas convivam em harmonia nos vinhedos. 

O Plano Master contempla a reintegração de um total de 110 hectares de vegetação nativa, 40 hectares com a criação de uma rede de corredores biológicos, e 70 hectares em encostas, em um processo de restauração passiva.  Em 2021, houve a marca de 22 hectares de restauração passiva e mais 12 hectares em corredores biológicos.

Sebastián Ruiz acredita fortemente no enorme potencial dos vinhedos Tarapacá e seu objetivo é criar vinhos distintos e de origem, representativos do Vale do Maipo, mas com as particularidades do terroir do Fundo Tarapacá, potencializando o estilo único da vinícola e em particular da linha Gran Reserva e varietais.

História Tarapacá

Vinícola Tarapacá foi fundada em 1874 como “Viña de Rojas” em homenagem ao seu fundador, Dom Francisco de Rojas y Salamanca, um respeitado e conhecido homem de negócios da época. Os vinhedos foram estabelecidos aos pés da Cordilheira dos Andes, com cepas originárias da França, tais como as tintas Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Verdot e as brancas Chardonnay, Sauvignon Blanc e Semillon. 

Em 1875, a Vinícola Tarapacá obteve seu primeiro reconhecimento nacional: a medalha de prata na Exposição Internacional de Santiago. Um ano depois, em 1876, a marca recebeu sua primeira medalha internacional na Exposição de Filadélfia, nos Estados Unidos.

Em 1992, Vinícola Tarapacá dá início a um ambicioso projeto: focar na produção de vinhos para o mercado internacional, respaldada por uma tradição centenária adquirida no mercado doméstico. ·Neste mesmo ano Vinícola Tarapacá adquire o Fundo El Rosario de Naltahua, com 2.600 hectares de extensão, das quais 611 hectares são ocupados por vinhedos irrigados pelas águas do Rio Maipo. Em 2016, inauguramos nossa mini hidrelétrica “El Rosario”. Trata-se de um projeto de energia renovável com o objetivo de aproveitar as águas do canal de irrigação alimentado pelo Rio Maipo presente no vinhedo, para gerar energia elétrica para a operação da vinícola. Com isso é capaz de gerar 250 KWh de energia, o que representa 60% do consumo elétrico da bodega. Atualmente, a Vinícola Tarapacá exporta 98 mil caixas de 9 litros ao ano para mais de 50 países nos cinco continentes. Entre seus principais destinos temos: Brasil, México, Estados Unidos, Canadá, República Checa e Finlândia.

Sobre a Épice Importadora exclusiva Tarapacá, no Brasil

A Épice foi fundada em 1989 em São Paulo, por Nivaldo Oliveira. Em 1995 foi iniciada a parceria com a família Dias, de Recife. Somos uma das mais respeitadas importadoras de vinho do Brasil - e uma das maiores empresas do setor na atualidade. Em sincronia com a filosofia da nossa família, mantemos relações próximas com nossos clientes e parceiros e respiramos os ideais de cada marca que representamos.

Desde 1995 somos o importador exclusivo de Tarapacá para o Brasil. Executando um trabalho consistente e de muita excelência, tornamos a Tarapacá na marca premium de vinho chileno mais vendida no Brasil.



Postado por
no dia 22/08/2023 às




ENVIE PARA UM AMIGO



Leia mais sobre Gastronomia

LEIA TAMBÉM: